A problemática do despovoamento é hoje um dado irrevogável. A complexidade das circunstâncias que levaram à esta situação não é de entendimento fácil, até porque o território não deixou de acompanhar a evolução da sociedade. As infra-estruturas existem, as condições de vida são equivalentes aos meios mais desenvolvidos no que diz respeito ao acesso a educação, à saúde, à cultura. A maior desvantagem reside seguramente no acesso ao emprego, à reduzida dimensão do tecido económico e ao seu desempenho pouco competitivo. De fato, foi a área cuja inércia tem provocado efeitos devastadores no desenvolvimento da região.

Os territórios de baixa densidade atravessam tempos de grandes adversidades. Os dados económicos são adversos. Os dados demográficos, deprimentes. E no entanto, apesar deste cenário depressivo, um “punhado” de gente recusa-se a sucumbir à fatalidade, e resiste, com valia e determinação, acreditando que o Vale do Coa, região milenar, tem a capacidade de reconquistar a vitalidade de outros tempos.

A chamada abordagem ascendente concretiza-se mediante a participação dos actores locais na definição do modelo de desenvolvimento apropriado para um determinado território. O GAL CASTELOS DO COA surge para corporizar este princípio e adopta uma Estratégia de Desenvolvimento Local de Base Comunitária que lhe permite gerir recursos com vista a alcançar os objectivos propostos para o horizonte 2020.

“Desenvolvimento local de base comunitária é um termo utilizado pela Comissão Europeia para descrever uma abordagem que inverte a tradicional política de desenvolvimento «descendente». No âmbito do DLBC, a população local assume a liderança e forma uma parceria local que concebe e executa uma estratégia de desenvolvimento integrado. A estratégia é concebida de forma a aproveitar os pontos fortes, ou «ativos», sociais, ambientais e económicos da comunidade ao invés de apenas compensar os seus problemas. Para isso, a parceria recebe financiamento a longo prazo – e decide como este é gasto.”

In Orientações para os Intervenientes Locais sobre o Desenvolvimento Local de Base Comunitária, Agosto 2014.

Investir no Setor Agrícola
Apoios para Empresas